04 janeiro 2005

Indignação

Por razões alheias à minha pessoa, mas em que me vi envolvida tenho visto mais dos nossos serviços de fiscalidade do que gostaria. E temos uma relação conturbada e traumática (com fundamentos), no que me respeita.
Para não variar e alimentar a péssima impressão recebi ontem o aviso de pagamento referente ao IRS de 2003. Duas folhas A4, profundamente escritas, pelo computador, em que as assinaturas dos funcionários são impressas ou fotocopiadas e não manuscritas, sem data de envio em qualquer uma, o envelope sem qualquer registo de data também.
O que lá vem impresso é que deveria efectuar o " pagamento voluntário até :2004.09.15". Por baixo da assinatura do funcionário consta a data de saída: "2004.11.29"
Logo aqui se vê como poderia cumprir o pagamento até à data limite se a notificação, em teoria, saiu das mãos deles (????) 14 dias depois.
Porreiro, so cool...!
Para alé dessa, na folha 2ª, diz que:"Fica citado(a) de que foi (foram) instaurados (...) processo de execução fiscal devendo proceder ao pagamento da dívida exequenda e acrescido no prazo de 30 (trinta) dias a contar da concretização desta citação":
30 dias a contar de quando?,
pois nesta folha não há qualquer data senão a 2ªjá anterirmente referida?
Isto é, a data em que TEORICAMENTE, os papeis sairam das mãos do funcionário e das finanças?
Cada vez tenho mais a certeza de que o estado português NÃO é uma "pessoa de bem".
O valor a pagar é, felizmente, irrisório. A minha indignação não é pelo montante. É pela falta de rigor (para não dizer mais), e de critérios.
Todos sabemos das grandes dívidas ao fisco, que dariam para reequilibrar o orçamento e que são sistematicamente adiadas, se não perdoadas. Não quero perdões. Quero justiça, critério, rigor e isenção no tratamento, que é coisa que não tenho recebido e que a maioria dos portugueses/as, trabalhadores/as por conta de outrém não têm, não recebe e parece que não vai passar a ter, a receber.
Irei lavrar o meu protesto, por escrito. Uma vez reclamei, não obtive resposta a não ser (se é que se pode considerar resposta) uns meses depois receber novo aviso, desta vez para pagar quase o dobro da quantia inicial.
E paguei!
Não tendo obtido qualquer outra resposta!
Reafirmo: o estado português não se comporta como uma pessoa de bem para com os seus cidadãos.


3 comentários:

Fabi disse...

Ao que parece, essa praga está em todo lugar. O que fazer? Continuar metendo a boca. Tudo, menos calar. Boa sorte. Ah! Coloquei um link pro seu Blog na minha página, ok? Beijos.

Anónimo disse...

Cada dia uma nova "maravilha". E todos temos razões para ficarmos maravilhados com o bom funcionamento do fisco. Como nos "chupam" tudo o que podem, não há tempo nem mestria para trabalhar em condições. A minha solidariedade para si.Bjs B.L.

TMara disse...

B.L - obrigada pela solidariedade. Bjs marinhos

FABI - obrigada tmb pela solidariedade e pelo link.

Chupam-nos até ao tutano. Para V/ informção em 3 meses de coimas paguei quase outro tanto qnt o k havia a pagar...Ah, k maravilha.........