14 janeiro 2005

HEI-DE COMER A ALEGRIA ÀS DENTADAS

Hoje apetece-me reafirmar:
Hei-de comer a alegia às dentadas.
De manhã saboreá-la-ei
lentamente
degustando.
E o seu gosto inebriante
desfar-se-á na boca e espalhar-se-á
por todo o corpo
com o gosto das cores das penas de um pavão.
Cintilante.
Dar-lhe-ei dentadas
até a fazer rir às gargalhadas
com cócegas
e finalmente toda minha
e de todos
repô-la-ei, inteira
e esfuziante.
(Por TMara. In: AS TAREFAS TRANSPARENTES:18)

10 comentários:

Fabi disse...

Deguste-a minha amiga, devagar, sentindo todos os seus sabores e continue a repartir essas delícias conosco.
Beijos.

TMara disse...

Fabi, é para todos degustarmos, num grande gosto colectivo e num hino à alegria.Bjs e ;)

Anónimo disse...

eu adoro este teu poema :-) ainda me lembro qd o deixaste como comentario no meu blog :-D http://oblogdorapaz.blogs.sapo.pt

TMara disse...

Pois foi, Cacau! E hoje apeteceu-me reafirmá-lo, de forma + geral. Volta sempre. Se não gostares de chá/tisanas, diz.Bjs e:)

Lana disse...

deve ser cool quando existe alegria assim em massa tanta tanta k até se trinca :P lool bem..antes k aparvalhe mais..besu **

Blue C. disse...

TMara, bonito. Tens uma resposta no Blue ao teu comentário. Beijinho

Luis disse...

Fico também ébrio com o teu post.

TMara disse...

Blue C. - vou até lá. Até já. Bjs e ;)

TMara disse...

Luis - a alegria tem esse efeito. Embriaga , mas não intoxica. Antes pelo contrário - desintoxica corpo e mente. Bj e;)

Anónimo disse...

de tanto comer alegia fiquei com uma alergia nos dentes. :)*às dentadinhas.