14 novembro 2004

MISTERIOSOS FLUXOS DE ALMA(S)

Há, entre nós e a vida, um misterioso e mágico movimento de retorno.
Nos locais e momentos mais inesperados encontramos pessoas que vão desempenhar um papel determinante no nosso crescimento enquanto seres humanos o mesmo se passando com os livros.
A coincidência e o acaso não existem.
Há corrente e tensões, fluxos de energia, quer de atracção quer de retracção, que aproximam ou afastam de nós, tanto pessoas como coisas/livros, por estarmos ou não «preparados» para os ler.
Isto é, para, ao descodificá-los nos descodificarmos e ganharmos mais uma pequena parcela no caminho do auto-conhecimento em direcção à fonte.
E falo, talvez, dos nossos fugazes encontros e/ou desencontros.
Das emoções, positivas e negativas, de que tu não falas (nem tens que o fazer).

Tenho pena (apesar de não valer a pena ter pena) de não termos passado mais tempo juntos.
Será porque este não é o tempo de ou para estarmos juntos? Painted I Love You






5 comentários:

Lexis disse...

este teu post remete-me para um dos primeiros que coloquei no blog... se bem que não acredito no determinismo da vida, é reconfortante poder pensar que entre os milhares de pessoas, animais, e coisas que existem neste mundo, de alguma forma são encaminhadas até nós aquelas que nos estavam pré-determindas... a pessoa certa no momento certo, o livro ou filme ou acaso certo no momento em que melhor o podemos apreciar... mas não acredito que seja assim. Estamos nós ao leme do nosso destino e por vezes somos nós quem afasta a coisa certa ou, pelo contrário, faz com que esta se concretize.

TMara disse...

B'dia Alex :))
Talvez remeta em mtos aspectos, como dizes.
A questão da auto-determinação, p/ mim, é vista como algo bem verdadeiro. Só k o n/ caminho começou há mtº, num período k nem lembramos + e as decisões k tomamos, terão a ver com o reequilíbrio do balanço (nosso) total.
Às vezes é difícil, n/ é??
Bjs aos molhinhos p/ ires desfolhando

Anónimo disse...

TMara adorei esta história. É mágica, desvenda véus sobre as coisas da vida que parecendo coincidências têm um sentido que nos escapa. beijo Manuela

Anónimo disse...

TMara adorei esta história. É mágica, desvenda véus sobre as coisas da vida que parecendo coincidências têm um sentido que nos escapa. beijo Manuela

Anónimo disse...

TMara adorei esta história. É mágica, desvenda véus sobre as coisas da vida que parecendo coincidências têm um sentido que nos escapa. beijo Manuela