12 outubro 2005

Um poema de Victor Hugo


(Um poema de VICTOR HUGO)

Desejo primeiro que você ame,
E que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que esquecendo, não guarde mágoa.
*
Desejo, pois, que não seja assim
Mas se for, saiba ser sem se desesperar
Desejo também que tenha amigos
Que mesmo maus e inconsequentes
Sejam corajosos e fiéis
E que pelo menos em um deles
Você possa confiar sem duvidar.
*
E porque a vida é assim
Desejo ainda que você tenha inimigos
Nem muitos, nem poucos
Mas na medida exacta para que
Algumas vezes você se interpele
*
A respeito de suas próprias certezas.
E que entre eles
Haja pelo menos um que seja justo
Desejo depois, que você seja útil
Mas não insubstituível
*
E que nos maus momentos
Quando não restar mais nada
Essa utilidade seja suficiente
Para manter você de pé.
Desejo ainda que você seja tolerante
*
Não com os que erram pouco
Porque isso é fácil,
Mas com os que erram muito e irremediavelmente
E que fazendo bom uso dessa tolerância
Você sirva de exemplo aos outros
*
Desejo que você, sendo jovem,
Não amadureça depressa demais
E que sendo maduro
Não insista em rejuvenescer
E que sendo velho
Não se dedique ao desespero
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor
*

Desejo, por sinal, que você seja triste
Não o ano todo, mas apenas um dia
Mas que nesse dia
Descubra que o riso diário é bom
O riso habitual é insosso
E o riso constante é insano.
*
Desejo que você descubra
Com o máximo de urgência
Acima e a respeito de tudo
Que existem oprimidos, injustiçados e infelizes
E que estão bem à sua volta
Desejo ainda
Que você afague um gato, alimente um cuco
E ouça o joão-de-barro
Erguer triunfante o seu canto matinal
Porque assim, você se sentirá bem por nada
*
Desejo também
Que você plante uma semente, por menor que seja
E acompanhe o seu crescimento
Para que você saiba
De quantas muitas vidas é feita uma árvore
*
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro
Porque é preciso ser prático
E que pelo menos uma vez por ano
Coloque um pouco dele na sua frente e diga:
"Isso é meu"
Só para que fique bem claro
Quem é o dono de quem
*
Desejo também
Que nenhum de seus afectos morra
Por eles e por você
Mas que se morrer
Você possa chorar sem se lamentar
E sofrer sem se culpar
*
Desejo por fim
Que você sendo homem, tenha uma boa mulher
E que sendo mulher, tenha um bom homem
Que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes
E quando estiverem exaustos e sorridentes
Ainda haja amor pra recomeçar
*
E se tudo isso acontecer
Não tenho mais nada a lhe desejar
Victor Hugo

15 comentários:

GNM disse...

Gostei imenso de conhecer o teu blog!

Texto e fotos muito bons!

Continua a sorrir...

Tânia Lúcia Barros disse...

Conhecia este, e como é bom saber desejar assim!
Viva os lúcidos escritores!

Nilson Barcelli disse...

São tudo bons desejos.
Vê lá isso do Java...
Beijinhos

Zica Cabral disse...

Descobri agora mesmo este teu blog e adorei.
Deste poema de Victor Hugo que achei fantastico vou destacar um bocadinho que me tocou particularmente. Todos eles tocam mas acho este fundamental.

"Desejo ainda que você seja tolerante
*
Não com os que erram pouco
Porque isso é fácil,
Mas com os que erram muito e irremediavelmente
E que fazendo bom uso dessa tolerância
Você sirva de exemplo aos outros"


É tão importante a tolerancia, é tão importante dizermos a nós proprios que não somos superiores ao que erram e que nós erramos tb.
Masi do que tudo..............é tão importante darmos o exemplo tentando , diariamente, melhorar, nem que seja um bocadinho , o nosso interior para podermos, tb tocar o nosso exterior.
Vou ler o resto do teu blog aos poucos porque já vi que tem muito para saborear.
Um abraço
Zica

Adryka disse...

Belíssimo adorei, vou voltar sempre. beijinhos

Zica Cabral disse...

Muito obrigado pelas tuas palavras tão simpaticas nos meus blogs. Se qures a foto, não copies a que está no Post porque te fica com um formato muito pequenino. Eu mando-te o original que é a 1600/1200 px e que poderás , depois reduzir e pôr onde quizeres. Para isso manda-me um endereço de email que suporte fotos grandes. E quando quizeres fotos bonitas apitas porque aqui é facil de encontrar (são minhas as fotos mas os modelos estão sempre à disposição)
Beijinhos
Zica

Mitsou disse...

Obrigada pelo poema, amiga. Vou guardá-lo no coração e relê-lo muitas vezes. Um beijinho muito grande.

Daniel Aladiah disse...

Querida TMara
A importância dos contrastes para que, existindo referências, possamos dar valor às coisas, aos sentimentos e às pessoas.
Um beijo
Daniel

Ana disse...

Um belo poema! Desejos que formulamos, todos eles importantes, mas o primeiro...

"Desejo primeiro que você ame"

Fundamental!
Um beijo, TMara!

meialua disse...

Já conhecia o poema.
E já o publiquei nos principios do meu blog, ele é realmente muito bonito.

Beijinhos.

romero disse...

Un poema encantador :)
besito

perola&granito disse...

Ja foste espreitar o nosso Leilão on-line? A iniciativa começou hoje. Esperemos que gostes.

Beijinhos

Maria do Céu Costa disse...

Foi agradavel reler este poema do Vitor Hugo, boa escolha Tmara. Beijinhos.

Mestrinho disse...

Gostei mto de cá vir parar, adorei o conteudo do teu blog e voltarei oportunamente para ler com mto mais tempo. Adorei o poema.

Maria Madalena disse...

Querida gostaria de te avisar e pedir tua ajuda na divulgação.
Este poema não é de autoria de Victo Hugo e sim dos escritor gaúcho Sérgio Jockymann,poderás confirmar com próprio autor na Jornal Zero Hora Porto Alegre ou na sua obra.
Um grande abraço