10 outubro 2005

Misteriosos fluxos de alma(s)


MISTERIOSOS FLUXOS DE ALMA(S)

Há, entre nós e a vida, um misterioso e mágico movimento de retorno.
Nos locais e momentos mais inesperados encontramos pessoas que irão desempenhar um papel determinante no nosso crescimento enquanto seres humanos, o mesmo se passando com os livros.

A coincidência e o acaso não existem.
Há corrente e tensões, fluxos de energia, quer de atracção quer de retracção, que aproximam ou afastam de nós, tanto pessoas como coisas/livros, por estarmos ou não «preparados» para os ler.
Isto é, para, ao descodificá-los nos descodificarmos e ganharmos mais uma pequena parcela no caminho do auto-conhecimento em direcção à fonte.
E falo, talvez, dos nossos fugazes encontros e/ou desencontros.
Das emoções, positivas e negativas, de que tu não falas (nem tens que o fazer).
Tenho pena (apesar de não valer a pena ter pena) de não termos passado mais tempo juntos.
Será porque este não é o tempo de ou para estarmos juntos?

8 comentários:

Daniel Aladiah disse...

Querida TMara
A coincidência e o acaso não existem desde que os consideremos pouco prováveis. Contudo, embora perceba o alcance dessa afirmação, muitas vicissitudes da vida são mais prováveis do que nós imaginamos. Um exemplo, basta termos 23 pessoas juntas para que haja mais de 50% de probabilidade de duas delas terem nascido no mesmo dia do ano. Mas concordo contigo, é muito mais atraente imaginarmos que os fluxos das almas conspiram a nosso favor, ou contra.
Um beijo
Daniel

batista filho disse...

Falaste-me à alma, amiga. Um beijo.

Raquel V. disse...

"A coincidência e o acaso não existem."

Esta máxima acompanha-me... Ainda que em alguns momentos se torne profundamente doloroso não entendermos o que quer que seja que se passe à nossa volta. E yenhamos vontade de perguntar. "PORQUÊ?"

Mas também acredito que as coincidências que existem no nosso caminho... Essa "corrente e tensões, fluxos de energia, quer de atracção quer de retracção, que aproximam ou afastam de nós, tanto pessoas como coisas" muitas vezes não deve ser deixada à solta. Também temos uma palavra a dizer.

UM BEIJãO

Lumife disse...

Agora é que voltei mesmo de vez para normalizar as minhas visitas aos amigos(as). Foi um período de ansiedade, expectante, tanto quanto maravilhoso foi o resultado final.
Valeu a pena!

agua_quente disse...

Concordo contigo quando dizes que "a coincidência e o acaso não existem". O fluxo de emoções que nos atrai ou nos afasta das pessoas determina em parte os encontros e desencontros. Digo em parte porque, por vezes, há algo de mais racional em nós que intervem. Ou, se não há, talvez devesse haver para podermos "estar juntos" quando vale a pena.
Beijos

lique disse...

E nem sempre seguimos esses fluxos de alma. Por vezes, contrariamo-los. Por vezes, não os aproveitamos. Na verdade, também não acredito na coincidência e no acaso. beijinhos

JPD disse...

As nossas emoções são inesgotáveis e o tempo um indutor apreciável para essa renovação por balancear os vários relacionamentos e por enquadrar a nossa memória e os sentimentos que foram criados e não se esgotaram...nada se completa ou esgotará...
Bjs

Pecola disse...

:) Quando as almas estão em sintonia, mesmo a ausência é mantida em paz.. :)