07 junho 2005

Há tubarões em todos os paraísos.

HÁ TUBARÕES EM TODOS OS PARAÍSOS!

QuietParadiseThailand.jpg

Se os tubarões fossem homens (por Bertold Brecht)

«Se os tubarões fossem homens, perguntou a filha de sua senhoria ao senhor K., seriam eles mais amáveis para com os peixinhos?

Certamente, respondeu o Sr. K. Se os tubarões fossem homens,construiriam no mar grandes gaiolas para os peixes pequenos, com todo tipo de alimento, tanto animal quanto vegetal. Cuidariam para que asgaiolas tivessem sempre água fresca e adoptariam todas as medidas sanitárias adequadas.

Se, por exemplo, um peixinho ferisse a barbatana, ser-lhe-ia imediatamente aplicado um curativo para que não morresse antes do tempo. Para que os peixinhos não ficassem melancólicos haveria grandes festas aquáticas de vez em quando, pois os peixinhos alegres têm melhor sabordo que os tristes. Naturalmente haveria também escolas nas gaiolas. Nessas escolas os peixinhos aprenderiam como nadar alegremente em direcção à goela dos tubarões. Precisariam saber geografia, por exemplo, para localizar os grandes tubarões que vagueiam descansadamente pelo mar.

O mais importante seria, naturalmente, a formação moral dos peixinhos.

Eles seriam informados de que nada existe de mais belo e mais sublime do que um peixinho que se sacrifica contente, e que todos deveriam crer nos tubarões, sobretudo quando dissessem que cuidam de sua saúde assegurando se estudassem docilmente.

Acima de tudo, os peixinhosdeveriam rejeitar toda tendência baixa, materialista, egoísta e marxista, e denunciar imediatamente aos tubarões aqueles que apresentassem tais tendências.

Se os tubarões fossem homens, naturalmente fariam guerras entre si, para conquistar gaiolas e peixinhos estrangeiros. Nessas guerras eles fariam lutar os seus peixinhos, e lhes ensinariam que há uma enorme diferença entre eles e os peixinhos dos outros tubarões. Os peixinhos,proclamariam, são notoriamente mudos, mas silenciam em línguas diferentes, e por isso não se podem entender entre si.

Cada peixinho que matasse alguns outros na guerra, os inimigos que silenciam em outra língua, seria condecorado com uma pequena medalha de sargaço e receberia uma comenda de herói.

Se os tubarões fossem homens também haveria arte entre eles,naturalmente. Haveria belos quadros, representando os dentes dos tubarões em cores magníficas, e as suas goelas como jardins onde se brinca deliciosamente. Os teatros do fundo do mar mostrariam valorosos peixinhos a nadarem com entusiasmo rumo às gargantas dos tubarões.

E amúsica seria tão bela que, sob os seus acordes, todos os peixinhos,como orquestra afinada, a sonhar, embalados nos pensamentos mais sublimes, precipitar-se-iam nas goelas dos tubarões.

Também não faltaria uma religião, se os tubarões fossem homens. Ela ensinaria que a verdadeira vida dos peixinhos começa no paraíso, ou seja, na barriga dos tubarões.

Se os tubarões fossem homens também acabaria a ideia de que todos os peixinhos são iguais entre si. Alguns deles se tornariam funcionários e seriam colocados acima dos outros. Aqueles ligeiramente maiores até poderiam comer os menores. Isso seria agradável para os tubarões, pois eles, mais frequentemente, teriam bocados maiores para comer.

E os peixinhos maiores detentores de cargos, cuidariam da ordem interna entre os peixinhos, tornando-se professores, oficiais, polícias,construtores de gaiolas, etc.Em suma, se os tubarões fossem homens haveria uma civilização no mar.»

26 comentários:

sylpha disse...

Mais um texto que nos faz reflectir. É isso que me agrada na tua escrita perspicaz, inteligente :)) Beijinhos

Seila disse...

Obrigada TMara,por este Brecht na minha manhã!

zezinho disse...

Talvez Brecht hoje achasse que os tubarões também vivem em terra.
E se eu gosto de Brecht!
Abraço

Daniel Aladiah disse...

Querida TMara
Ainda bem que não somos tubarões, pois o que seria de nós se não fossem as civilizações que criámos?
Animais tão somente... ainda assim, prefiro a imperfeição humana.
Um beijo
Daniel

letrasaoacaso disse...

Tens razão. Temos vivido num mundo de mentira e desenganos.
P.S. este link é de um outro blog meu. Porém tem os comentários fechados.
Gostaria que o visitasses.
Beijo

Manoel Carlos disse...

O tipo mais voraz de homens de negócios era chamado de "tubarão".
Contudo, por mais edaz que o tubarão seja, jamais consegue alterar o hábitat, destruindo-o, como faz o homem com sua civilização.

TMara disse...

letrasaoacaso :) é só p/ te dizer k visitei/visito, mas k o link (este) n/ funcionou. Bjs e ;)

pipetobacco disse...

{ ...

hoje, só deixo um mimo:



na tua meiguice e ternura

na tua meiguice e ternura
ampla e terna
de linhas coloridas e vividas
o desejo perdura
de toque e corpo
sentido na * alma
louca ventura
que em ** corpo
e agrado dura
© biquinha

* minha; tua
** meu; teu

... }

Cakau disse...

Um texto metafórico que me fez pensar.

Tubarões há em todo o lado. Desde o nosso local de trabalho até ao simples grupo de amigos...

Beijinhos *

Ana disse...

Há apenas um animal que mata por prazer ou desporto... o Homem.

AS disse...

Mais um texto delicioso que nos faz reflectir...

Um beijo

Eva Lima disse...

E não há um pouco de tubarão dentro de cada um de nós?

beijinho

gato_escaldado disse...

por essas e outras embirro com peixinho de aquário. e tubarão voraz. grato pelo Brecht. beijos

Dora disse...

Deliciosamente corrosivo! Parabéns pela escolha, TMara. Um beijinho :-)

contadordehistorias disse...

Deixo-te um sorriso pintado a pincel fino...

beijos

R/B Estação disse...

E não aumentavam os impostos?! ;)
Bj.

BlueShell disse...

Irra, Xô!!! Onde é que eu já ouvi isto???

Um texto muito bem conseguido.E que diz muita coisa...

Beijos quentes,
BShell

Mitsou disse...

Belíssima reflexão, esta. Obrigada pela tua escolha, Amiga. Muitos beijinhos de luz e águas cristalinas!

JPD disse...

Olá TMara

Este poema está excelente!
Só o Brecht era tão exímio na ionia e na maneira excelente como "trata os tubarões!!!!!!"
A tua escolha é excelente!
Bjs

Lana disse...

realemnte...ha sempre um tubarao num kualker paraiso..mas tb..melhor assim..para apreciarmos melhor o paraiso hehe :p

mfc disse...

Fantástico texto de um fantástico Brecht.
O mundo seria muito diferente se os Brecht's mandassem....

Incompetente disse...

Eu, homem incompetente, já estou tão "frito" que me atreveria a perguntar:

E quanto é que os peixinhos pagariam por tanta mordomia e dedicação?

Anónimo disse...

Excelente metáfora. É melhor os homens não serem tubarões, senão eles matariam de graça, sem necessidade e por animalesco prazer. Assim a magia dos mares desapareciam em dois tempos. Esse relato da sociedade embelezado com o reino animal está delicioso...Parabéns pela escolha....Bjitos!

ferrus disse...

Excelente metáfora. É melhor os homens não serem tubarões, senão eles matariam de graça, sem necessidade e por animalesco prazer. Assim a magia dos mares desapareciam em dois tempos. Esse relato da sociedade embelezado com o reino animal está delicioso...Parabéns pela escolha....Bjitos!

tania (arteira) disse...

Amei seu Blog, é bom ler gente perspicaz, e que preza a reflexão!
Obrigada pela visita! Voltarei!

Micas disse...

Como Brecht sabia dizer as coisas.
Brecht sempre!
Beijinho