31 dezembro 2004

Acerca do maremoto: sabem o que mais me perturba?

É ver as imagens das pessoas, muitas crianças e seus familiares correndo à frente das águas.
Nas praias, olhando o mar, a onda que se aproxima, com a singela curiosidade de quem vê uma onda, mas só mais uma onda diferente.
É vê-los nas ruas, praças e jardins correndo desenfreadamente, uma corrida perdida à partida, contra uma imensa mole de água a deslocar-se a velocidades incríveis.
Nos media passam e repassam as imagens, chegam-me a casa via Internet. Nos noticiários “actualizam”, constante e sucessivamente, o número de vítimas, como se alguém tivesse feito uma aposta e a informação fosse vital para sabermos quem é o vencedor.
Os governos tiveram mais de duas horas para avisarem as pessoas das zonas costeiras a sair. Isto é: depois do terramoto, a previsão do maremoto deu-lhes mais de duas horas para evacuação. Não o fizeram: sabe-se lá porquê! Para não assustar os turistas? Melhor turista assustado do que morto. Por certo é mais prejudicial para a imagem turística desses países.
Por falta de meios logísticos? Por escassos que sejam a divulgação punha as pessoas em movimento. Olhariam pelas suas próprias vidas e as de seus familiares. Cada um daria velocidade aos pés, “corda aos sapatos”.
A atitude dos media, no meio desta imensa tragédia é, em minha opinião, abusiva na forma como tratam a notícia. Aqui, nesta matéria, impunha-se mais recato e menos sensacionalismo.
E com esta imensa tragédia que colheu tantas vidas vamos começar um novo ano. Que 2005 traga mais harmonia, mais respeito e um largo conjunto de valores que andam difusos, senão perdidos. Fazer que 2005 seja um melhor ano depende largamente de cada um de nós. Sejamos então mais solidários, mais interventivos e usemos mais e melhor o nosso direito à indignação perante as atitudes dos governantes: os nossos, domésticos, e os outros, da aldeia global em que vivemos.

Para cada um de vocês, em 2005, desejo PAZ e muita FORÇA interior.

6 comentários:

Blue C. disse...

Querida TMara, concordo contigo e tudi o que escreveste. As imagens começam a fazer-me mal. Não que não me perturbassem antes, mas já é demais. Minha querida, um enorme beijo e um 2005 com tudo de bom, em especial tudo o que não se pode comprar. Beijinhos enormes

TMara disse...

BLUE: Retribuo os votos, se possível duplicando pois os tempos andam negritos.... Bjs e abraço k dure p/ todo o ano ;))

Anónimo disse...

Sim, tb axo k a televisão não se limita a dar as notícias... Opta antes por tratar td com sensacionalismo... Enfim! No meio disto tudo a vida continua e um novo ano está à porta. Esperemos que este ano seja melhor e com menos degraças. Feliz 2005
http://oblogdorapaz.blogs.sapo.pt

TMara disse...

Cacau -O mesmo a multiplicar.Bjs e ;)

Anónimo disse...

Não somos avestruzes! Mas, tantas imagens macabras e mórbidas já chegam!Não é desta forma que veneramos a memória dos mortos.Haja respeito pela dor e desgraça.
Que em 2005 a Liberdade seja plena, que a solidariedade se verifique, efectivamente, sem sensacionalismos baratos.
Um abraço sentido.
B.L.

TMara disse...

B.L. - é exactamente de e por respeito, pelos mortos e pela dor dos vivos, k me indignei. Um abração neste 2005 e k o k desejas e precisas (nem sempre o k precisamos é o k desejamos!)esteja no teu caminho.Bjs e ;))