28 fevereiro 2005


Na passada semana fez 150 que Cesário Verde nasceu!
Tive um dia cheio e anoite terminou em beleza, ao descobrir, por acidental e viciante zaping, nas memórias da RTP, um concerto do Zeca. Passou o sono, todo o cansaço se evaporou.
O Zeca na minha sala, O Vitorino, o Janita, o Luís Cília, o Fanhais....
Cantámos até que a minha voz doeu, mas doeu de puro contentamento por tão boa e rica companhia.
O Cesário conosco, reconhecendo este mundo de agora e, estou certa que,um destes dias, lá no Olimpo, onde mora agora fará novo "SENTIMENTO DE UM OCIDENTAL" do século XXI.

Se nunca o leram na íntegra (por agora só o poema) deixo-vos hoje metade. Não se assustem com a extensão. Leiam que vai valer a pena.


SENTIMENTO DE UM OCIDENTAL

(Cesário Verde)


I

AVE-MARIAS

Nas nossas ruas, ao anoitecer,
Há tal soturnidade, há tal melancolia,
Que as sombras, o bulício, o Tejo, a maresia
Despertam-me um desejo absurdo de sofrer.


O céu parece baixo e de neblina,
O gás extravasado enjoa-me, perturba-me;
E os edifícios, com as chaminés, e a turba
Toldam-se duma cor monótona e londrina.


Batem os carros de aluguer, ao fundo,
Levando à via-férrea os que se vão. Felizes!
Ocorrem-me em revista, exposições, países:
Madrid, Paris, Berlim, Sampetersburgo, o mundo!


Semelham-se a gaiolas, com viveiros,
As edificações somente emadeiradas:
Como morcegos, ao cair das badaladas,
Saltam de viga em viga, os mestres carpinteiros.


Voltam os calafates, aos magotes,
De jaquetão ao ombro, enfarruscados, secos,
Embrenho-me a cismar, por boqueirões, por becos,
Ou erro pelos cais a que se atracam botes.


E evoco, então, as crónicas navais:
Mouros, baixéis, heróis, tudo ressuscitado
Luta Camões no Sul, salvando um livro a nado!
Singram soberbas naus que eu não verei jamais!


E o fim da tarde inspira-me; e incomoda!
De um couraçado inglês vogam os escaleres;
E em terra num tinido de louças e talheres
Flamejam, ao jantar, alguns hotéis da moda.


Num trem de praça arengam dois dentistas;
Um trôpego arlequim braceja numas andas;
Os querubins do lar flutuam nas varandas;
Às portas, em cabelo, enfadam-se os lojistas!


Vazam-se os arsenais e as oficinas;
Reluz, viscoso, o rio, apressam-se as obreiras;
E num cardume negro, hercúleas, galhofeiras,
Correndo com firmeza, assomam as varinas.


Vêm sacudindo as ancas opulentas!
Seus troncos varonis recordam-me pilastras;
E algumas, à cabeça, embalam nas canastras
Os filhos que depois naufragam nas tormentas.


Descalças! Nas descargas de carvão,
Desde manhã à noite, a bordo das fragatas;
E apinham-se num bairro aonde miam gatas,
E o peixe podre gera os focos de infecção!

II


NOITE FECHADA

Toca-se às grades, nas cadeias. Som
Que mortifica e deixa umas loucuras mansas!
O Aljube, em que hoje estão velhinhas e crianças,
Bem raramente encerra uma mulher de "dom"!


E eu desconfio, até, de um aneurisma
Tão mórbido me sinto, ao acender das luzes;
À vista das prisões, da velha Sé, das Cruzes,
Chora-me o coração que se enche e que se abisma.


A espaços, iluminam-se os andares,
E as tascas, os cafés, as tendas, os estancos
Alastram em lençol os seus reflexos brancos;
E a Lua lembra o circo e os jogos malabares.


Duas igrejas, num saudoso largo,
Lançam a nódoa negra e fúnebre do clero:
Nelas esfumo um ermo inquisidor severo,
Assim que pela História eu me aventuro e alargo.


Na parte que abateu no terremoto,
Muram-me as construções rectas, iguais, crescidas;
Afrontam-me, no resto, as íngremes subidas,
E os sinos dum tanger monástico e devoto.


Mas, num recinto público e vulgar,
Com bancos de namoro e exíguas pimenteiras,
Brônzeo, monumental, de proporções guerreiras,
Um épico doutrora ascende, num pilar!


E eu sonho o Cólera, imagino a Febre,
Nesta acumulação de corpos enfezados;
Sombrios e espectrais recolhem os soldados;
Inflama-se um palácio em face de um casebre.


Partem patrulhas de cavalaria
Dos arcos dos quartéis que foram já conventos;
Idade Média! A pé, outras, a passos lentos,
Derramam-se por toda a capital, que esfria.


Triste cidade! Eu temo que me avives
Uma paixão defunta! Aos lampiões distantes,
Enlutam-me, alvejando, as tuas elegantes,
Curvadas a sorrir às montras dos ourives.


E mais: as costureiras, as floristas
Descem dos magasins, causam-me sobressaltos;
Custa-lhes a elevar os seus pescoços altos
E muitas delas são comparsas ou coristas.


E eu, de luneta de uma lente só,
Eu acho sempre assunto a quadros revoltados:
Entro na brasserie; às mesas de emigrados,

Ao riso e à crua luz joga-se o dominó.

(Fim da 2ª parte de 4)

49 comentários:

Fabi disse...

Adorei!!!
Posso usar essa imagem em meu blog???
Beijos,

peciscas disse...

O Zeca (que tive o privilégio de conhecer pessoalmente) . O Cesário um dos poetas que ficarão sempre conosco.Até porque ele também sempre esteve com os outros, observando-os nos mais ínfimos gestos, descrvendo com rigor e algum desencanto as suas ruas, as suas cidades!
Este post está mesmo feliz.

Fabi disse...

Amiga portuguesa. O que é um quibe?
Quibe é uma iguaria da culinária árabe. Uma espécie de bolinho de carne moida, misturada ao trigo e ervas. Pode comer-se, frito, assado ou cru. É uma delícia se regado à azeite de oliva e acompanhado de uma bela e gostosa salada.
Entendeste?
;)

Beijos.

Nilson Barcelli disse...

Cesário Verde... há anos que não o lia.
O Zeca Afonso ainda é o maior de todos, apesar de ausente fisicamente.
Uma boa semana para ti. Beijo grande.

O Cavaleiro disse...

Beleza de postagem, só me resta
aplaudí-la! Beijo de segunda!

Andreza disse...

Vislumbrei com tudo que vi! Beijocas!

Anónimo disse...

CONSEGUI ENTRAR! Tanta novidade! Tanta "coisa" boa...E o Cesário...há quantos anos...Beijos muitos e a promessa de talvez "voltar" no outro. É verdade: para que conste GOSTO MUITO DE SI!
BEIJINHO GORDO
Petraula

Lana disse...

Eu dei o Cesário o ano passado LOL :P N gosto mt dos heteronimos...gosto é mt mt mt do Fernando Pessoa ortónimo mm...mas pontus :P ** besu

TMara disse...

fabi :) claro k podes usar a imagem.Obrigada pela informação abaixo.
Bjs e ;)

TMara disse...

fabi :) claro k podes usar a imagem.Obrigada pela informação abaixo.
Bjs e ;)

TMara disse...

fabi :) claro k podes usar a imagem.Obrigada pela informação abaixo sobre o k é : quibe.
Bjs e ;)

TMara disse...

fabi :) claro k podes usar a imagem.Obrigada pela informação abaixo sobre o k é : quibe.
Bjs e ;)

TMara disse...

ajcm - tens absoluta razão.Ambos ficarão smp conosco. Obrigada pelas palavras.Bjs e ;)

TMara disse...

ajcm - tens absoluta razão.Ambos ficarão smp conosco. Obrigada pelas palavras.Bjs e ;)

TMara disse...

ajcm - tens absoluta razão.Ambos ficarão smp conosco. Obrigada pelas palavras.Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilson - k bom! assim tiveste oportunidade de voltar a ler Cesário. Lá p/ 5ªf, coloco o resto do poema.Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

nilso - k bom k o postei. Assim voltaste a ler. Lá p/ 5ªf. coloco a outra metade. Bom resto de semana. Bjs e ,)
ZXZX>>ZX>XZ>XZ>»»>ZX>X»»»XZ>/////
AVISO GERAL: ESTOU COM DIFICULDADES EM ACEDER - AOS MESU PP BLOG - DÁ P/ CRER????DAÍ A MULTIPLICAÇÃO (N/ DOS PÃES....)

TMara disse...

ok, cavaleiro - um beijo de 3ª para ti. Lá P/ 5ªf coloco o resto do poema do Cesário.Bjs e ;)

TMara disse...

ok, cavaleiro - um beijo de 3ª para ti. Lá P/ 5ªf coloco o resto do poema do Cesário.Bjs e ;)

TMara disse...

ok, cavaleiro - um beijo de 3ªfeirta para ti. Lá P/ 5ªf coloco o resto do poema do Cesário.Bjs e ;)

TMara disse...

ok, cavaleiro - um beijo de 3ªfeira para ti. Lá P/ 5ªf coloco o resto do poema do Cesário.Bjs e ;)

TMara disse...

ok, cavaleiro - um beijo de 3ªfeira para ti. Lá P/ 5ªf coloco o resto do poema do Cesário.Bjs e ;)

BlueShell disse...

Gosto do seu sensacionismo...o poeta que pintava quaderos por letras, por sinais...
Gosto de ver o seu desejo de evasão no espaço e no tempo...e muitas outras coisas mais. E gosto de Zeca...Jinho, BShell

Nilson Barcelli disse...

Só 5ª Feira?
Bem, eu já disse o que tinha para dizer.
Por isso...
Beijo grande.

titas disse...

O passado próximo que aduba nosso orgulho.
Obrigada pelo post de hoje
e pela alegria trazida ontem.

//(º_º)\\ um beijo da titas

TMara disse...

BlueShell :) -tens razão: pintava quadros do seu tempo, com as palavras. Por isso hoje escolhi ilustrar com uma moldura. Em homenagem a ambos: ele, pela escrita. Tu, por me fazeres tão presente este facto. Bom resto de semana. Bjs e ;)

TMara disse...

Nilson :) Como é k "já disseste o k tinhas para dizer" se o dia é outro. Outros, nós tmb? Tinhas razão e por isso o resto aqui está. Bjs e ;)

TMara disse...

Titas :) há smp bons motivos para sentir orgulho. Quase tantos como os k há para sentir vergonha (nacionalmente falando, claro). Bom resto de semana. Bjs e :)

TMara disse...

Petraula minha querdia :) k bom k vieste a esta casa. Foi bom receber-te e cavaquear um pouco.Tmb estive com dificuldades - basta ver o nº de vezes k um coment aparece. vai-se tentando e...! lá se vai andando com a cabeça entre as a orelhas...." Bjs e fico esperando a contribuição anunciada(não $). * bjs e ;)