06 fevereiro 2005

Diluo-me no infinito azul


("Jarro" - Cutileiro. Jardim em Beja)

Diluo-me no infinito azul

Liquefeita

regresso à matriz

que me concebeu

Na alma das folhas o

verde começa a amarelecer

prenunciando a nova estação

No céu, uma enorme

talhada de melancia

branca, deita-se

a fazer de lua.

8 comentários:

Marco António disse...

Diluir no abraçar com o céu e a lua, nada de mais comovente e inifinitamente belo.

Lana disse...

"melancia branca, deita-se a fazer de lua." gostei :) principalmente desta frase...num sei bem pk..mas "soube-me" bem :) ***

TMara disse...

Marco António -para um (incurável)romântico em busca da sua Cleópatra nada de mias lógico....Obrigada pela visita e coment- Bjs e ;)

TMara disse...

Lanita, como vai esse carnaval? olha, eu tmb gosto, mas sei pq. tmb n/ éde admiar dao k o escrevi, né? bJS E ;) PARECE K ESTOU A CONSEGUIR NORMALIZAR O SISTEMA, APESAR DE SER LENTO COMO CARACOL HIBERNADO. BJS E ;)

Anónimo disse...

Já a terça-feira de carnaval vai adiantada mas deixo-te aqui um beijinho folião :)
Cinda

TMara disse...

Cinda :) obrigada pelo bj e pela "folia". foi um bom carnaval, o teu? Bjs e ;)

Fabi disse...

Ola tchica
:)
que bela imagem... foi tirada onde moras???
Deve ser um lugar lindo!!! E pela suavidade do texto... dev também estar numa fase boa. Entonces... biba la bida!!!
:)

TMara disse...

Fabi :) a foto tirei-a em Novembro p. qnd fui a Beja cidade onde nasci e a sul de onde estou agora.Bjs e ;)