07 setembro 2005

Uma COISA BOA e uma coisa má

UMA COISA BOA & UMA coisa MÁ

Começo pela boa!


IMPERDÌVEL uma antologia de poemas do escritor António Rebordão Navarro, sob o título (delicioso título): Longínquas Romãs e Alguns Animais Humildes, compilada e prefaciada pelo escritor Francisco D. Mangas.

Os poemas que constituem o livro, «Os Animais Humildes» teve uma primeira edição de autor em 1956, não tendo sido reeditado pelo que o conjunto destes poemas sobre os animais (humildes, os que ignoramos no dia a dia), dos quais diz a brochura da ASA: «O autor contrapõe o mundo dos bichos ao dos homens, e mostra-nos que essas humildes criaturas encerram dignidade, mais dignidade do que os homens, e uma beleza de que se colhe um exemplo magnífico no poema O Pardal:

“Leva um pouco de nuvens sobre as asas,

com as papoilas ri-se dos espanta-pássaros

e engorda sem suspeitar do visgo

da armadilha, do chumbo.

Irmão se S. Francisco como os outros

baloiça-se nos trigos, nos arames

e, de manhã, penteia-se nos espelhos de chuva.”

A selecção feita por F.D.M. abrange poemas de toda a obra poética deste autor e aconselho-a vivamente a quem gosta de boa poesia.

A má:

Houve um equívoco com a conta de electricidade que me obrigou a deslocar-me à sede da E.D.P, no concelho.

Duvidando da morada procurei na lista. Não achei. Liguei para as informações, solicitando telefone e morada, o que, obviamente, me foi facultado.

Aí vou eu de autocarro para a morada referida. A saída do autocarro ficava a cerca de 2 km do endereço facultado. Como não gosto de estar parada, perdendo tempo e despendendo energia à toa na cidade, para médias distâncias, uso as pernas - já confirmei que os tempos de espera mais os de transporte ultrapassam os da deslocação pedreste...Bora lá, Maria....

Chegada ao local, de papel em punho, procurei no nº e andar referenciado. EDP???? Nááááá!

Desci as escadas e inquiri, a dois indivíduos que cavaqueavam, onde ficava.

Depois de fornecida a resposta constatei que ficava exactamente no ponto do autocarro onde iniciara a minha caminhada e que já para ali mudara há mais de UM ANO!.

MORAL (se é k há alguma)- não é o transtorno.

A outras pessoas, mais velhas ou com dificuldade de locomoção e pequeninas reformas seria tudo transtorno, e mais.

É a ineficácia da Portugal Telecom, até há pouco operadora monopolista.

Se perguntasse pela residência da D. Joaquina das Couves, até dela deviam ter os dados correctos nos computadores de acesso aos chamados serviços informativos, pois que quando alguém muda de casa os informa para a respectiva mudança de telefone. Mas neste caso trata-se de um serviço aberto ao público.

Mal vai esta nossa pequena casa. Cada vez mais pequena, tantos são os disparates e desmandos que a encolhem.


E DUAS outras coisas:1) dêem uma passadinha pelo Balão D'Ensaio
2)Passem na Vera Cymbron o blog faz hoje UM ANO :)
Parabéns Vera:)


12 comentários:

sonhos sonhados disse...

kerida Tmara

parabéns pelo teu blogue.

a notícia boa...
é realmente positiva.
a negativa,
tem a ver com a "descoordenação"
...que vamos levando.

beijux létinha.

Afrodite disse...

quanto à notícia boa, vou procurar e comprar
(os teus ainda não chegaram)

quanto à má: Incrível! Inaceitável!

Mendes Ferreira disse...

encolhidos e toscos os arrumadores da "casa"....mas ao menos a Tmara desencolhe as palavras e estica-as à claridade do dia....bom dia...bjo.

eduardo disse...

Bom dia.

Fico-me pela boa, TMara.
As outras são o pão nosso dos meus dias quando se precisa de serviços públicos.
Mas isto um dia muda. Ai não que não muda...

Beijokas

Mendes Ferreira disse...

obrigado e bjo. de lisboa para aí...:)

Pecola disse...

Incrível.. Aconteceu.me uma coisa semelhante em Braga, com a NetCabo..

Quanto à boa sugestão, vou memorizar. :)

Manoel Carlos disse...

E quem transferiu as instalações telefônicas da E.D.P. não foi a própria Portugal Telecon?
Com tantos avanços tecnológicos, a informação básica não poderia faltar; é descaso mesmo.

H. disse...

T-Mara, voz da razão :)
Já está tdo bem, espero!

Em relação ao comentário no meu cantinho, obrigada pelas palavras, conselhos e incentivos. Mas permite-me q esclareça uma coisa. Esta pessoa de quem falava no poema ñ me faz sentir mal. É precisamente o oposto. Faz-me SEMPRE sentir bem, muito, muito bem. De uma forma diferente de todas as outras pessoas. Consegue evaporar as minhas preocupações com uma brincadeira ou uma conversa (aparentemente) despropositada. O que me moi por dentro é fruto de um sentimento meu, que ele ignora por inteiro, e que eu escolho ñ confessar. Por isso a minha cabeça anda às voltas... Mas como eu própria lá disse «não é nenhuma desgraça!»

Bijinho e mais uma x Obrigada **

Apenas, o cidadão disse...

Não conheço o escritor. mas fica registado.

quanto a coisa má... este país... ai ai. ainda dizem que a falta de produtividade deste país reside nos trabalhadores.

A portugal telecom continua a operar como monopolista, mas não oficialmente.

JPD disse...

Obrigado pela referência bibliográfica. Faz bem ler poesia e de autores consagrados.
Quanto às tuas dificuldades como consumidaora, infelizmente, entraste na mole imensa de pessoas que se sentem defraudadas por haver reguladores que não fazem o seu papel de impor às empresas mais cuidado tanto na prestação de serviços como no atendimento...Tanta sobranceria e falta de considerçaõ e respeito irrita!

Anónimo disse...

best regards, nice info
» »

Anónimo disse...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. » »