13 setembro 2005

A magia nas palavras e no amor


A magia nas palavras e no amor

O David A. C. de 10 anos, fez o seguinte poema sobre a MAGIA:

«A magia

É como uma pomba livre.

Um copo de cristal sempre limpo e reluzente,

que ninguém consegue sujar.»

Entre o poema e a frase de envio de seu pai, o meu amigo Zé, nasceu,de mim para ambos, o que segue:

A VOZ

percorria os espaços,

dos azuis,

dos silêncios

e da quebra da marés.

A VOZ

deslizava por vales,

erguendo-se nos montes

e serranias.

Mergulhava na terra,

fecundando-a.

Emergia, na voz das pedras e dos rochedos,

ecoava nas subterrâneas

grutas

iluminadas por belos e luminosos

cristais,

por translúcidas,

intocadas

e puras nascentes.

A VOZ

vibrava no ciciar

das rasteiras plantas

e no sussurrar das altaneiras

árvores.

Ecoava, forte e mansa,

Nos murmúrios dos ventos.

A VOZ

inundava

todos os espaços

e interstícios,

todos os silêncios,

animava todos os seres,

enchia todas as almas,

ecoava em todas as cabeças

vibrando como puro cristal

em todos os corações.

A VOZ

a todos e a tudo

enchia de sons e tons

de magia e,

depois de fecundar a terra,

num silvo de orgulho e

desvelado amor, dirigiu-se para

as profundidades do

espaço, incansavelmente

fecundando tudo ao seu redor.

A VOZ,

com incondicional amor

cantou, sem parar,

a sua canção de ninar,

certeza milenar

que iluminou os astros, deu luz ao Sol,

iluminou a noite e deu cor ao mar:

«*Meu filho, (...)

outra forma de ser eu,

melhor e mais pura.»

Magia, beleza de cristal!


* - estas foram as palavras do Zé, meu amigo e pai do David, que retirei do corpo da mensagem para encerrar o poema que dediquei aambos.



17 comentários:

Lumife disse...

Muita dificuldade em entrar no teu blog e conseguir ler. Razão ???

Gostei muito do que escreves.

Bjs.

Pecola disse...

eheh adoro ler, mas cada vez mais adoro ler e saber o que levou à escrita. :)

batista filho disse...

TMara, endosso as palavras do Lumife, com relação a "rolar" a mensagem e depois conseguir entrar nos comentários.

Quanto ao poema - PURA MAGIA! que belo encontro do versejar de pai e filho. Adorei!!!

Um beijo.

mfc disse...

Parabéns ao David e a ti pelos dois belos poemas, sim que o do David também é um poema.
O amor maternal é sempre lindo.

Cakau disse...

Bonitas palavras :) *

Blue C. disse...

ola. Olha está muito lento. A barra lateral não aparece qdo entramos. Só aparece quando vemos os comentários. Quando entramos ele continua a carregar sei lá o quê... Experimentei no Mozilla e no Internet Explorer. Beijoca

Blue C. disse...

Agora depois de 2/ minutos finalmente carregou tudo... Já se vê a barra. Mas está extremamente lento. Bjinho

Afrodite disse...

Minha querida e talentosa Amiga

É nestas alturas que uma palavra de apreço é mais bem vinda.
E estou a passar um mau momento, graças às calúnias de certa gente que anda por aí. Uns más línguas, cobardes, que me atacaram pelas traseiras.
Claro que a verdade está reposta, devidamente documentada, o processo judicial em curso, mas mesmo assim,
um jesto de solidariedade é uma benção.

Estou-te profundamente agradecida. Do fundo do meu coração.

Aliás, toda esta polémica me afectou de tal maneira, que parto na sexta-feira para águas mediterrânicas.

Queres que te deixe o meu carro? Aquele cuja matrícula é qualquer coisa - qualquer coisa - UI?

§(~_~)§ beijo da Afrodite

eduardo disse...

Agora entrei.
Mas demorou a tal eternidade à volta dos três minutos.

Se uma das maneiras não fôr aquela que te mandei por correio, nada melhor que se tentar ver o "gajo" por dentro.

Também há outra forma: Escolhes novo template (que pode ser o mesmo) para ver no que dá. Não perdes os comentários nem os post's. Apenas os links e/ou a música. Mas isso, colocas novamente.

Atentamente, o seu amigo, em directo da Oficina. De blogs, claro.

Beijokas

Micas disse...

Junto a minha voz ao resto dos amigos! tenho tido imensa dificuldade em entrar e comentar.

Os poemas são lindos. O do David uma delicia, uma ternura. O teu, vou-me repetir...tu respiras poesia. Beijinhos

AS disse...

A VOZ de um poema, pode ter a ternura de um abraço!...

Um beijo

H. disse...

A frase é tocante. O poema belíssimo :)

As tuas palavras sempre plenas de humanidade e harmonia!

Novo look na casinha? Parabéns! Gosto da cor que corta o negro, acho que dá contigo, ñ achas tb?

Obrigada plas visitas no meu cantinho *

Mendes Ferreira disse...

obrigado-muit.adorei. abraço.

A.J.Faria disse...

Olá Tmara!
Quando deixamos o sublime irradiar o nosso interior, fazemos com que o exterior se torne mais belo e cativante.
Acho que a mensagem do teu poema é muito linda. Merece uma reflexão profunda, de modo que possamos sair mais enriquecidos.
Um beijinho,
António

romero disse...

Encantador las palabras de lo niño:) besito

Å®t_Øf_£övë disse...

TMara,
Bonitas palavras para uma criança de 10 anos.
Gostei de ler.
Bjs.

ferrus disse...

Dois mágicos momentos que eu li aqui e que me fizeram sorrir...já te tinha saudades, embora as férias fossem necessárias :-) Adorei, simplesmente :-)....Bjitos!!!!!