01 novembro 2005

Mistérios da mente



O que vocês vão ler agora é um trecho retirado da revista Super Interessante de Julho 2002 ...

«A mente humana grava e executa tudo que lhe é enviado, seja através de palavras, pensamentos ou actos, seus ou de terceiros, sejam positivos ou negativos, basta que você os aceite. Essa acção sempre acontecerá, independente se traga ou não resultados positivos para você.

Um cientista de Phoenix - Arizona - queria provar essa teoria. Precisava de um voluntário que chegasse às últimas conseqüências. Conseguiu um em uma penitenciaria. Era um condenado à morte que seria executado na penitenciária de St Louis no estado de Missouri onde existe pena de morte. Propôs a ele o seguinte: ele participaria de uma experiência científica, na qual seria feito um pequeno corte em seu pulso, o suficiente para gotejar o seu sangue até a ultima gota final. Ele teria uma chance de sobreviver, caso o sangue coagulasse. Se isso acontecesse, ele seria libertado, caso contrário, ele iria falecer pela perda do sangue, porém, teria uma morte sem sofrimento e sem dor.

O condenado aceitou, pois era preferível do que morrer na cadeira eléctrica e ainda teria uma chance de sobreviver. O condenado foi colocado em uma cama alta, dessas de hospitais e amarram o seu corpo para que nao se movesse. Fizeram um pequeno corte em seu pulso. Abaixo do pulso, foi colocado uma pequena vasilha de alumínio. Foi dito a ele que ouviria o gotejar de seu sangue na vasilha. O corte foi superficial e não atingiu nenhuma artéria ou veia, mas foi o suficiente para ele sentisse que seu pulso fora cortado. Sem que ele soubesse, debaixo da cama tinha um frasco de soro com uma pequena válvula. Ao cortarem o pulso,abriram a válvula do frasco para que ele acreditasse que era o sangue dele que está caindo na vasilha de alumínio. Na verdade, era o soro do frasco que gotejava. De 10 em 10 minutos, o cientista, sem que o condenado visse, fechava um pouco a válvula do frasco e o condenado pensava que era seu sangue que estava diminuindo.

Com o passar do tempo, foi perdendo a cor e ficando fraco. Quando os cientistas fecharam por completo a válvula, o condenado teve uma parada cardíaca e faleceu, sem ter perdido sequer uma gota de sangue.

O cientista conseguiu provar que a mente humana cumpre, ao pé-da-letra, tudo que lhe é enviado e aceito pelo seu hospedeiro, seja positivo ou negativo e que a morte pode ser orgânica ou psíquica. Esta história é um alerta para que filtremos o que enviamos para nossa mente, pois ela não distingue o real da fantasia, o certo do errado, simplesmente grava e cumpre o que lhe é enviado.»


"Quem pensa em fracassar, já fracassou mesmo antes de tentar". Somos o que pensamos e acreditamos ser".

(Autoria desconhecida)




29 comentários:

Micas disse...

É mesmo interessante, costumava comprar essa revista qd ai estava. O pensamento é excelente e é mesmo a mais pura verdade.
Beijinho e bom feriado.

lena disse...

Arrepiante, mas verdadeiro

"Quem pensa em fracassar, já fracassou mesmo antes de tentar". Somos o que pensamos e acreditamos ser".
está tudo aí realmente

bom feriado para ti

e fica com beijinhos meus

lena

Daniel Aladiah disse...

Querida TMara
Sim, é mesmo verdade. O poder que temos na nossa mente é muito superior ao que imaginamos.
Um beijo
Daniel

Nando disse...

Muito interessante. Neste momento lembrei-me dos "Lusíadas": "em perigos e guerras esforçados que mais podia a força humana" (estou a citar de cor mas é mais ou menos isto)

Amaral disse...

Presumindo que a experiência tenha sido realizada e com processos honestos e cientificamente correctos, somente vem confirmar o poder da mente nas suas várias vertentes.
Mas não acredito que a mente se sobreponha alguma vez à outra parte de que somos feitos porque, essa sim, conhece e sempre conheceu quem somos e não recebe ordens para viver ou para morrer. O espírito desse homem "foi", porque ele "permitiu e decidiu" que fosse.
Outra coisa, TMara: se esse homem tivesse a força e a presença de espírito para decidir "trocar as voltas" ao cientista e colocasse de parte todos os pensamentos que lhe viessem à cabeça, deixasse que o silêncio de si se apossasse dele e acreditasse que "ele próprio" era superior a tudo o que o outro lhe estava a impingir - será que o resultado seria o mesmo?...
Somos realmente o que pensamos ser???...

terragel disse...

TMARA, eu li essa repórtágem, achei interessantíssimo que a mente se comporte desta maneira. Mas eu também sei que nós só não conseguimos aquilo que não tentamos. Por outro lado o perssonágem dessa experiência deveria estar muito entendiado com sua própria vida para se entregar assim de graça.
Bjs

Mikas disse...

Acredito muito no poder da mente, é realmente extraordinário.

Mitsou disse...

Absolutamente de acordo. Obrigada pelo texto que nos ofereceste para que nunca nos esqueçamos desse poder tão grande.
Um beijinho doce e obrigada pelas tuas visitas tão carinhosas que me foram mitigando a saudade nesta ausência :)

lique disse...

Terrível, o poder da mente. O probleme está em que, quando diz "Esta história é um alerta para que filtremos o que enviamos para nossa mente", o autor está a esquecer que essa filtragem é feita pela mesma mente. Então como sair desse ciclo vicioso? :)
A nossa vontade não é algo independente. :)

Beijinhos

Å®t_Øf_£övë disse...

TMara,
Não conhecia esta experiência, que é de facto uma lição super importante e da qual devemos reter a sua essência e não a esquecer no nosso dia-a-dia.
Bom resto de semana.
Bjs.

Raquel V. disse...

Penso que deveria ter sido testada em mais pessoas. Mas é uma opinião.
A velha questão do efeito placebo.

Por outro lado: Doeu!

Ana disse...

O texto é impressionante! A conclusão muito verdadeira... há que não pensar em fracassar!
Um beijo.

AdéliaTheresaCampos disse...

Fiquei impressionada. Relato de alerta. Agradeço. Beijos, carinho.

Caiê disse...

Não tenho dúvidas, e já tive a prova.
Que penses sempre em triunfos!
Abraço!

lazuli disse...

É o poder, todo o poder está aí. Quer dizer, em nós..
Porque nós somos a nossa mente, o consciente, o inconsciente..o subconsciente. Isto dava "pano para mangas". Um beijinho.

sonhos sonhados disse...

KERIDOS AMIGOS

tenho mesmo de recuperar...
...........................
pois vocês são esse Sol
que brilha
todos os dias
e
que beija
e
namora a Lua.

Menina_marota disse...

Eu sou uma pessoa optimista... direi mesmo positiva!
É esse positivismo que me faz ultrapassar as coisas menos boas, até muito más, que têm acontecido na minha família.
Há amigos que me dizem: - Não sei como consegues, eu já tinha tido uma depressão ou algo pior.

E, eu respondo invariavelmente: - Tenho uma mente positiva... nem tudo é mau na Vida... e, eu recolho em mim, o melhor que ela me dá.

E... vou sobrevivendo!

Um abraço terno ;)

meialua disse...

Por vezes leio essa revista, e por acaso lembro-me de ter lido algumas partes deste artigo. É algo realmente interessante...
Beijinhos*

badger disse...

Pois é.... Por isso já fracassei!!! Enfim... melhores dias virão!!!

ferrus disse...

Já conhecia esse artigo, TMara, mas pela excelência merece ser partilhado. O que a mente nos pode fazer...e o que nos dá que pensar!!!! Bjitos!!!!

agua_quente disse...

Na verdade, começar algo com um sentimento positivo é meio caminho andado. Só que nem sempre é tão fácil assim. :)
Beijos, amiga

mfc disse...

Experiência interessantíssima... dá muito que pensar!!
Até me arrepio.

Maria do Céu Costa disse...

A nossa mente é mesmo um mistério. Por vezes agimos e nem notamos que é a seu "comando". Interessante este artigo. Beijinhos.

JPD disse...

Trata-se de uma experiência incrível mas que vem provar que a nossa conduta é muito determinada pela percepção que temos do que nos rodeia e quão podrosos são os indutores de sugestão sobre nós.
A meu ver não se trata apenas de uma questão emocional o factor que nos lançará para feitos heróicos ou não nos livrarão de fracassos tremendos. Há um factor que prepondera: a fraca utilização das capacidades cerebrais.
O condenado à morte não tinha nada a perder, antes pelo contrário, passando no teste, tudo estava ao seu alcance. Porém, ao receber essa proposta -- tão inacreditável para ele -- deixou-se morrer sem que afinal uma gota de sangue pingasse do seu corpo.
Bjs

Lumife disse...

Cá estou de novo, de regresso ao cantinho dos amigos e amigas, a agradecer as palavras deixadas no "Beja". Foram uns dias maravilhosos onde só faltou a tua presença. Espero que possas arranjar uma oportunidade e fazer uma visita a Alvito onde tanto há para ver.

Estou a verificar o teu pedido.

batista filho disse...

Mui bem posto.
Um bom dia pra ti, amiga.
... e uma beijoca amiga!

cm disse...

será que tudo tem de ser explicado?? e ainda por cima á custa da entrega de vidas??
vivam alguns mistérios...

zezinhomota disse...

Este texto/noticia é impressionante, fez-me recordar que a 7.Novembro.2000 fui operado na HUC pelo Prof. Manuel Antunes a um "Aneurisma" e quando me informou em Setembro desse mesmo ano que eu teria de ser operado porque eu estava em risco de morrer de um momento para o outro; minha resposta? Operado? Então já devia de ter sido ontem, hoje se o Sr Prof. intender eu fico cá. Moral da história ele deu uma gargalhada para um outro colega Prof e disse destes doentes é que nós queremos cá, é meio caminho andado para ser um êxito a sua operação. Não fiquei porque não havia vagas, no dia acima mencionado era operado e estou curado. Os médicos que têm conhecimento desta noticia ficam admirados, a viagem de ida sem volta não aconteceu regressei e estou aqui feliz.
Desculpe por ter desviado do comentário. bjnhs zezinhomota

Anónimo disse...

Where did you find it? Interesting read tenuate from u s on line Cost of tattoo removal by laser Medications for drug rehabilitation ritalin increase Fiat benimar Case hp jornada pda tenuate dospana a Sports team license plate frames rental cars lorne Liposuction lincoln 1989 pontiac grand am headgasket problems free nude web cam and chat fracture evista lawsuit http://www.porterfiveforceshomeappliances.info/asphostingsqlmerchantaccount.html Free vacuum furnaces and ovens information