20 abril 2005

A Revelação (continuação)

124JotaQuest.jpg

A revelação (continuação)
{para ver a 1ª parte: ver post de 09 deste mês)

Assim, Maria da Luz cresceu com um nome pleno de ocultos significados e sentidos, abençoada directamente por Deus no momento do nascimento, esperando-se, da criança, grandes feitos.
Os olhos continuaram a ser umas vibrantes janelas por onde entrava e de onde emanava luz que atingia as pessoas, mal nelas pousava o olhar. Fora isso era uma criança normal.
Chegada a altura de ingressar na escola, lá foram os pais e os padrinhos apresentá-la à professora, contar da herança que sobre ela pendia, em consequência da intervenção divina que assim lhe ditara o nome e a fadara com um tal olhar, de anjo ou vidente.
A menina começou a escolaridade sem grande sucesso para quem tão fadada parecia ter sido. Pelos nove anos, frequentava ainda o segundo ano do 1º ciclo.
Interrogavam-se pais e padrinhos, coadjuvados pela professora que se admirava, com o olhar vibrante de luz da criança, denotando, segundo todos os indícios, um alta inteligência, sendo que, na prática, esta não correspondia, nem de perto nem de longe, às expectativas.
Foi decisão difícil, mas tomada pelo colectivo de adultos que orbitavam a existência de Maria da Luz, recorrer aos serviços de um pedo-psiquiatra.
Depois de muita pesquisa, para não caírem em mãos charlatonas e em falsos saberes, lá foi seleccionado o médico que haveria de estudar a criança. Esta foi observada, acompanhada e testada, pelo pedo-psiquiatra e por duas pedo-psicólogas da sua equipe, durante um ano e cinco meses, findos os quais se sentiram aptos a emitir diagnóstico bem fundamentado.
Informaram então o colectivo de adultos, corte de Maria da Luz, sofrer esta de um retardamento mental que se iria manter, por toda a vida, havendo ainda na área comportamental uma zona nebulosa a qual só poderia ter um diagnóstico definitivo passada a fase da adolescência, que nela ocorreria, com toda a probabilidade, pelos trinta e poucos anos.

19 comentários:

Daniel Aladiah disse...

Querida TMara
O mistério, que não o será, adensa-se. Um caso da vida, obviamente.
Um beijo
Daniel

O Micróbio disse...

Obrigado pela visita lá pelo Micróbio. "Linkei-te" por lá para poder vir por cá... :-)

gato_escaldado disse...

gostei mto da tua "revelação". a maria da luz apenas agora conheci. irei ler com mais tempo. beijos

Paz Kardo disse...

Eis um blog de grande qualidade. Aqui tem-se princípios que nos levam à busca de um fim ;) Saudações Nómadas...
http://nomadasperdidos.blogspot.com

titas disse...

Um beijo recheado de saudades!

Mitsou disse...

Belo texto, amiga. Escrito por quem sabe. Como disse o Daniel, um caso da vida. Beijos muitos.

contadordehistorias disse...

Peço desde já mil desculpas pela minha longa ausência nesta tua casa, mas a minha vida nos últimos tempos tem sido uma rebaldaria e apenas agora está a retomar o ritmo normal. Venho para ler-te com calma.

beijo

contadordehistorias disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Apenas, o cidadão disse...

espero não perder a continuação do conto.

Maria da Luz escolheu um caminho que só ela conhece o porquê.

Dora disse...

Fui ler o início e estou a apreciar imenso este conto. Espero segui-lo antentamente.Continuação de um bom dia :-)

TMara disse...

ddaniel aladiah - poso dizer k me baseei numa vida esfarrapada k por aqui andava. Felizmente, depos de muitos anos, muita luta e insist~encia esta mulheer acedeu em ir p/ uma IPSS de apoio a idosos e está feliz. O mérito n/ foi meu, n/ penses isso. Fui uma das muitas pessoas k foi falando. Um dia ela sentiu k estava à beira do colapso e o k lhe foi sendo dito entrou-lhe na cabeça - foi uma gande alegria, para + sabendo k agora está realmente feliz.Mas nada sei de facto da vida da senhorapato da pessoa,mas ficciono todo o universo à sua volta, como uma hipótese possível. bj e bom fs e 25 de Abril

TMara disse...

micróbio - nõa há k agradecer. Visito diariamente os blogs a concurso. O maior mérito do concurso é este: conhecer blogs novos.Bom f.s.Bjs e;)

TMara disse...

gato_escaldado :) pois irei colocando + desta história. Bom fs e bom 25 de Abril:)

TMara disse...

ricardo teixeira :) obrigada pelas tuas gentis palavras. Bjs e ,)

TMara disse...

titas , ôi menin - k bom k passaste cá por casa. Bj grande por onde andes e bom 25 de Abril.

TMara disse...

itsou - se voltares por aqui lê (p.f.) a resosta k deixei ao daniel. Bj grande e bom 25 de Abril

TMara disse...

contadordehistórias - n/ tens k te desculpar.A porta está smp aberta, bem como as janelas e as clarabóias,.... nem tecto tem. Pode-se entrar por qq ado, até montado num raio de sol ou de luar. Serás smp bem-vindo. Bj grande e bom 25 de Abril

TMara disse...

apenas o cidadão - ela não conhece. Por enquanto só eu, a narradora.Depos outros e outras o conhecerão. Os pq não sei se se revelarão. Bj grande e bom 25 de Abril

TMara disse...

dora - obrigada,espero k possas vir ler. Bjs e ;)