13 abril 2005

As casas - exteriores


(Foto por TMara)
{Deixo-vos com outro poema de António Rebordão Navarro.
Boas leituras
AS CASAS - EXTERIORES
As casas na distância dos transportes perdidos
abandonam-nos, guardam o pão, os talheres, os lençóis de renda,
a luz, a água, o nímero de polícia,
da matriz, as confrontações que as limitam
e levam para longe.

As casas como são,

de que essências se formam

que vozes e ruídos

as circundam,

desde que as perdemos

no percurso do inverno,

nos confins da fala,

à flor das tardes tristes,

numa ferida que abrimos e fechamos,

nos metais nobres, cintilantes, dos corpos?

As casa, coisas com janelas e portas,

paredes e telhados, contornando estas ruas,

apartando-se delas, vivendo as suas vidas,

respirando, morendo, soluçando nas vigas,

pelo cimeto armado.

As casas esquecendo-nos,

deixando-nos de fora ,

tombando sobre nós as suas sombras,

seus patamares no ar

e quartos ocupando

os espaços dos pássaros.

As casas onde eram? Onde estavam?

De que nos serviriam? Libertámo-nos delas?

Voltaremos a achá-las? A enchê-las?

Não pertencemos a este lugar? Pertencemos?

Fizemo-nos as pedras do edifício.

NAVARRO, António Rebordão(1988).27 POEMAS. Porto: Editora Justiça e Paz (24:25)

,


r

12 comentários:

folhasdemim disse...

Excelente escolha :) Beijos, Betty

lique disse...

Belo poema, este! Temos por vezes essa sensação de sermos parte das coisas e dos lugares. Beijinhos

agua_quente disse...

Gosto do poema que escolheste. Como se as casas não fossem nossas, mas nós delas. Estranha ideia. Beijos

gato_escaldado disse...

gosto de Rebordão Navarro. para além da qualidade literária. afectos que me ligam ao "cenário" do seu primeiro romance. beijo

Mitsou disse...

Belo poema. Por que será que às vezes nos custa mais deixar uma casa do que quem nela vive? Mas isso são outras histórias. Beijo grande, amiga :)

jorgebond disse...

"Fizemo-nos as pedras do edifício." Enquanto assim não for, habitaremos lugares fantasmas! ;) jokita

TMara disse...

folhasdemim -bom f.s k se aproxima. Bjs e ;)

TMara disse...

lique:) o poema retrata/reproduz bem esse sentir, n/ é? Bom f.s.Bjs e ;)

TMara disse...

agua_quente:) estranha ideia,mas k se entranha em nós. Bom f.s. Bjs e,)

TMara disse...

gato_escaldado - olá,o 1º romance dele é ROMAGEM A CRETA - tens a certeza k é deste k falas? N7 recordo bem a ambiência, mas pensei em "Infinito Silêncio" ou em "Praça de Liége", k são, em termos geográficos, os + marcantes. Bom fs. Bjs e ;)

TMara disse...

mitsou - dizes bem, são outras histórias..Mas acontece! Bom f.s Bjs e;)e muita luz

TMara disse...

jorgebond :) pois habitaremos lugar fantasmas, da mm forma k os lugares serão habitados por...fantasmas - seres n/ completos. Bom f.s Bjs e;) e muita luz