06 março 2005





CANTO E LAMENTAÇÃO NA CIDADE OCUPADA

Qué vida la que vivimos
en estos años de muerte!

Nicolás Guillén


1.

Ei-la a cidade envolta em dor e bruma
Ei-la na escuridão serena resistindo
Hierática Estranha
Sem medidaMaior
do que a tortura ou o assassínio
Ei-la virando-se na cama
Ei-la em trajes menores
Ei-la furtiva
seminua sensual e no entanto pura
Noiva e mãe de três filhos
Namorada
e prostituta Virgem desamparada
e mundana infiel
Corpo solar desejo
amor logro bordel soluço de suicida

Ei-la capaz de tudo
Ei-la ela mesma
em praças ruas becos boîtes e monumentos
Ei-la ocupada
inerte desventrada
com música de tiros e chicote
Ei-la Santa-Maria-Ateia maculada
ignóbil e miraculosamente erecta
branca quase feliz quase feliz
Ei-la resplendente de amor teoria
e prática nocturna mistério acontecido
doce habitável ah sobretudo habitável
vestido acolhedor café à noite
a voz distante e amada ao telefone
Ei-la a que fica e sobrevive
e reflecte neons nos lagos do jardim
mesmo quando partimos
e as lágrimas inúteis
roçam de espanto a solidão crescendo
Ei-la a cidade prometida
esperamos por ela tanto tempo
que tememos olhar o seu perfil exacto
flor da raiz que somos
meu amor


Daniel Filipe, In: A Invenção do Amor e outros poemas,
Editorial Presença, 8.ª edição, Lisboa, 1994.

18 comentários:

BlueShell disse...

"Ei-la que fica e sobrevive"...Será assim, apesar da morte e da dor.

O meu amor pelo meu marido tem sido a minha força; porém a dor pela morte recente do meu pai...é ainda muito viva: daí...as lágrimas. Obrigada por estares presente e por te preocupares. Aceita um jinho , BShell

Cinda disse...

Numa breve pausa (sim, estou a trabalhar na tradução!) vim desejar-te um bom resto de domingo. Conseguiste tirar o gif do computador animado? É só fazer "Save picture as..." :)))
Beijinhos e uma óptima semana, linda.

BlueShell disse...

Voltei: need help:

http://peciscas.blogspot.com/
Estou a fazer Campanha...para o melhor Nick – concurso a decorrer no Peciscas

Votai em mim....please!!!..É uma campanha pobrezinha...mas olhai que uma concha azul não é todos os dias que se vê....
Jinho, BShell

jorged'alfange disse...

UUUAAAUUU !! A cidade sem ela... é nada! Jokas

jorgebond disse...

UUUAAAUUU !! A cidade sem ela... é nada! Jokas

jorgebond disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
jorgebond disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
jorgebond disse...

xxxxiiiii, repetiu que se fartou, rsrs, sorry, :(

lique disse...

Eu vinha agradecer as tuas visitas ao meu blog e o carinho demonstrado em relação ao meu aniversário e ao do blog. E agradeço. Mas prendi-me aqui porque, nos últimos tempos, tenho visto aqui e ali poemas de Daniel Filipe. E aqui está também este poema extraordinário desse poeta tão esquecido. Por isso e por tudo o que li, vou voltar. Beijinhos

Lana disse...

Gostei :)
e deixo um jinhu pa ti :) Ei-lo aki :D **

TMara disse...

blueshell :) bjinhos, sorrisos e raios de sol é coisa k nunca se recusa. fazem bem à alma. Bjs e boa semana para ti ;)

TMara disse...

cinda- tirei sim senhora. Tá giríssimo.K a tradução ande lesta e acabe presto. Boa semana. Bjs e ;)

TMara disse...

jorged'alfange :-)bem vindo a quem desaparecido tem andado. Espero k agora tenhas registado o itinerário no guia de estrada virtuais do teu PC e ele aqui te conduza + vezes. Boa semana.Bjs e ;)

TMara disse...

lique, b' dia:)Pensei em trazer um pouico de Daniel Filipe, pois não sendo considerado (pelos críticos literários) um dos nossos poetas maiores, tem obra de qualidade excepciona. Para além de o trazer à memória de alguns talvez os + novos nem o conheçam.Uma boa semana.Ah, não há nada a agradecer. Bjs e ;)

TMara disse...

Lana:) foi pensando nos + jovens (como tu) e não só como disse atrás, k decidi postar o Daniel Filipe. Se n/ conheces vais gostar.Boa semana. Bjs e ;)

jorged'alfange disse...

Sou uma péssima visita, rsrsrs, mas tentatrei passar mais vezes, a treta é o dia só ter 24 horas, :) jokas

jorged'alfange disse...

Só mais uma coisita, como se sabe que o poema é de Daniel Filipe?? É que eu não conheço o trabalho e não tenho tempo para procurar, lololol

TMara disse...

jorged'alfange:) sabes? tantas vezes vai a cantarinha à fonte k se parte.Foi difícil postar o poema com a cor e tamanho d eletra k queria. mesmo em HTML, n/ assumia. Tantas vezes fui e voltei k perdi o nome do autor pelo caminho. Obrigada pela chamada de atenção. Boa semana. Bjs e ;)