03 maio 2006

No ar fluiu, leve, um perfume amado


No ar fluiu, leve, um perfume amado

do nada surgindo e toda me envolvendo.

Uma onda de pensamento libertado

o vento, o mundo – partiu – me dizendo.
****

Parada, bem fundo o inspirei.

A fome, imobilidade disfarçada.

Animal, nos cheiros me banqueteei.

Cresceu o cio, como presente o ser amado

****

o qual só o é, no pensamento meu.

Digo: amo-te, e logo me retraio

porque a alma vibra e o corpo chama

num fogaréu que só a um queima em vão.
****

Vai. Meu corpo é repouso, não amarra.

Minha alma, luz e laço, não cadeias.

São janelas os olhos, mas sem barras.

O pensamento, é só um vento que ondeia
****

E neste ir e vir em que surgiste breve,

te encontro, mas sempre perco teu rasto.

Não se cruzam os caminhos. Teus anseios

aos meus não se acrescentam. Parte. Parte leve.

21 comentários:

holeart disse...

fique bem. quando tiver tempo e vontade... apareça

Francisco Sobreira disse...

Amiga: Percorri as tuas 3 casotas (como gostas de chamar teus blogues) e o poema deste foi o que mais me agradou, mais tocou-me a sensibilidade. E a foto que colocaste está muito boa, o que, aliás, já é uma praxe nas tuas páginas. Olhe, hoje coloquei um novo poema no meu blogue. Aliás, uma compatriota tua já o publicou uma vez no cantinho dela (ela gosta de chamar "cantinho"). Beijos.

Vanda Baltazar disse...

Ode de amor e liberdade, do ser profundo...lindo!

breve mas infinito...como tem de ser.

Outro beijo

Van

Eric Blair disse...

Migração psicadélica?

maresia_mar disse...

Olá Tmara,
o amor, a liberdade, o deixar-se ir.. lindo o teu post, das fotos já nem falo, belas demais.. Bjhs kida e bom resto de semana

Manoel Carlos disse...

Bela imagem e no poema, o toque de renúncia.

Rosmaninho disse...

No ar...o perfume amado...
O corpo... deverá ser sempre repouso e a alma... luz e laços.

Quando só um amo-te diz...o outro deve partir.

polittikus disse...

Gostei do texto, mas creio que nunca se parte levemente...

jorgesteves disse...

O Amor, para além de tudo quanto os poetas e os apaixonados cantam, tem coisas extraordinárias; por exemplo, é capaz de nos fazer ver a montanha de ângulos antes inimagináveis...
jorgesteves

Dani disse...

Amar sem restrições...

Bonita foto!

Beijos

dark disse...

olá, Estou-me estreando na blogosfera. Gostei do teu blog. Se puderes aparece.
dark - http://darkhumanity.blog.com/
O teu é um n blog, poderei dizer eclético? Tocas em várias matérias e de forma diferente, diversas abordagens.

Adryka disse...

Menina está fantástico, fiquei delirada pela imagem. Beijinhos

aprendiz de viajante disse...

Nem sei como comentar um poema tão sentido assim...
Gostei!

Um bjinho

Nilson Barcelli disse...

Lindo e bom este teu poema.
Gostei de o ler.
Beijos querida amiga.

lique disse...

Amar (também) é deixar partir. Belo.
Beijinhos

sonia r. disse...

Muito bonito Tmara. Um grande beijinho de bom dia.

BlueShell disse...

"Só a um"....quando assim é...é lamentável.
Estou emlhor, isto é, tenho fases...ao longo do dia, percebes?

Eu tee screvo mais daqui a nadinha. Beijos mil
Tua amiga-irmã

BShell

gato_escaldado disse...

Gostei muito do poema. Aliás aprecio semrpe a tua escrita. beijos

Teresa David disse...

Belo poema amiga, e não sei porquê senti para onde voavam as tuas palavras...entendo-te e ainda bem que tens talento para partilhares com os outros as tuas emoções mais profundas.
Beijos
Teresa David

Friedrich disse...

Queres saber mesmo a verdade? Só estou mesmo aqui pq o meu blog mandou; para ver se tb comentas a minha história. Alguém disse: "que longa introdução". E eu acrescento, mas é mesmo só uma introdução, porque a história vai formando-se dentro da tua cabeça. - P/ descarado só me falta o chapéu... Senão tiver leitores as vendas baixam. - A poesia não precisa, governa-se sozinha!...

Beijos e abraços

zecadanau disse...

Adorei, principalmente os últimos quatro versos.

Um @bração do
Zeca da Nau