20 dezembro 2009

acrósticosde e quadras sobre o Natal

Não é quando
Alguém quiser
Tão pouco todos os dias.
Alguns, poucos, em que
Leves as almas se descobrem.

7 comentários:

OrCa disse...

Cá te deixo, como sinal de um tempo amargo por que passo:

Nada se evola do manto de neve
Ainda agora caída
Tanta é a dor que se escreve
Ao rés da mágoa que a leve
Lá p’ra bem longe da vida

(na certeza de que amanhã é outro dia...)

Beijos

Sofá Amarelo disse...

Mais importante que os dias é a descoberta das almas.

Boas Festas. Muitos beijinhos do Sofá Amarelo!!!

Desambientado disse...

Fiz um presépio, onde...

Os anjos cantam em coro,
Glória a Deus e Paz na Terra.
Nessa aldeia não há guerra,
Nem quero que haja choro,
Estão lá os meus amigos,
Os recentes e os antigos,
É nesse lugar que moro.

Boas Festas

elsa nyny disse...

Feliz Natal para ti e para os teus!

Bjtsss

Bichodeconta disse...

Novo ano
Ano novo
Talves consigas
Amizade, saúde e Paz
Livre de guerra, de gente incapaz..

Beijinho, Ell
Um bom 2010

BlueShell disse...

O rei vai nu! Estou em guerra!

BlueShell

Júlia Coutinho disse...

Amiga, que se passa contigo?
Estranho um silêncio que não costuma ser habitual.
beijinhos