19 fevereiro 2008

Desmontagem do retrato robot no caso Maddie

Tenho pena de não ter apanhado o programa de início.
O , ou os, retratos robot, divulgados no caso do desaparecimento de Maddie, não foram executados por técnicos da nossa polícia, mas feitos divulgados pelas agências contratadas pelos progenitores.
O painel que aqui deixo comporta as imagens que consegui apanhar.
Segundo os especialistas presentes este exercício destinou-se a mostrar a falta de rigor e no final, a falta de valor ou importância deste tipo de retratos.
A partir do 1º retrato robot divulgado a única coisa que foi feita e cuja parte - quase - final aqui podem ver, foi retirar linhas e traços, nada alterando à estrutura subjacente aos dentes proeminentes, barba e cabelos desgrenhados.
Nada pretenderam provar como afirmaram, só mostar a ineficácia deste tipo de exercícios...
Ao que ouvi este exercício de desmontagem, completo, terá circulado na internet.
Talvez vocês o conheçam...

3 comentários:

Teresa David disse...

Por acaso já há algum tempo alguém me mandou por email essa desmontagem. Mas como desde início nunca acreditei no rapto, lembrar-te-ás dos comentários que fui fazendo a posts sobre a Maddie no teu blog, acho tudo isto um verdadeiro nojo, particularmente, se como sempre duvidei, foi a mãe por acidente que a matou, o que me parece mais verosímil. Tantos tansos têm andado a dar dinheiro para ajudar a quê? A ocultar uma mentira descarada? No meio disto tudo só me parte o coração é o que verdadeiramente terá acontecido á pobre da criança!
Bjs
TD

O Chaparro disse...

ah afinal a mae da maddie antes de vir pra portugal foi a corporacion dermostetica tirar o bigode, hein?!

Menina_marota disse...

Já tinha recebido por email... mas sinceramente, tudo o que se refere a este caso, elimino ou passo à frente.

Comento, por seres tu a focar o assunto.

Tantos recursos gastos, tanta informação e contra-informação, tanto dinheiro, tanta influência, porquê e para... NADA se SABER da menina!

E jamais se saberá. A culpa vai morrer solteira, ou então, como costumam fazer os "influentes" arranjam um bode espiatório, que até confessa, por escrito, o crime...

Tanta criança desaparecida em Portugal, alguma delas teve direito a que corresse tanta tinta?

Um abraço ;)